Visitantes

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Infância


Infância

Meu pai montava a cavalo, ia para o campo.
Minha mãe ficava sentada cosendo.
Meu irmão pequeno dormia.
Eu sozinho menino entre mangueiras[1]
lia a história de Robinson Crusoé[2],
comprida história que não acaba mais.

No meio-dia branco de luz uma voz que aprendeu
a ninar[3] nos longes da senzala – e nunca se esqueceu
chamava para o café.
Café preto que nem a preta velha
café gostoso
café bom.

Minha mãe ficava sentada cosendo[4]
olhando para mim:
- Psiu... Não acorde o menino.
Para o berço onde pousou um mosquito.
E dava um suspiro... que fundo!

Lá longe meu pai campeava[5]
no mato sem fim da fazenda.

E eu não sabia que minha história
era mais bonita que a de Robinson Crusoé.

Autor: Carlos Drummond de Andrade[6]

Exercícios
1.Quantas estrofes há no poema?  (2 linhas)
2. Quantos versos há em cada estrofe? (2 linhas)
3. Escreva as rimas das estrofes: (4 linhas)
4. O eu-lírico do poema é masculino ou feminino? (2 linhas)
5. Justifique a resposta 4: (2 linhas)
6. Qual é o assunto do poema? (2 linhas)
7.Quais sensações, sentimentos o poema lhe trouxe? (3 linhas)
8. Localize:
a) 10 substantivos:
b)  5 verbos:

9.  Dê 5 adjetivos para cada substantivos que você localizou no exercício 8, letra a:

10. Em folha de sulfite, desenhe a história do poema:

11. Em folha separada para entregar: Agora é sua vez, pense na rotina de sua casa , a sua rotina e de sua família e faça o seu poema:

Ampliando o vocabulário


[1]Mangueira: Árvore que tem como fruto a manga.
[2] Robinson Crusoé: É o principal personagem do livro de mesmo nome, escrito pelo inglês Daniel Defoe. Defoe nasceu em 1660, em Londres, e morreu na mesma cidade no dia 24 de abril de 1731.
[3] Ninar: fazer adormecer, ger. ao som de cantilenas ou cantigas; acalentar, embalar.
[4] Coser: Costurar; Cosendo: costurando
[5] Campear: mover-se pelos campos, correr campos; explorar os campos.
[6] Carlos Drummond de Andrade: É considerado um dos maiores poetas brasileiros do século XX. Pertenceu à segunda geração do Modernismo brasileiro. Nasceu em Itabira, Minas Gerais em 31 de outubro de 1902  e faleceu no Rio de Janeiro em 17 de agosto de 1987.



Um comentário: